Respostas para dúvidas sobre Glúten

Hoje estamos trazendo respostas para dúvidas sobre Glúten e quem vai responder é o Dr. Juliano Pimentel.

O que aborda no Vídeo abaixo é sobre Glúten e doenças inflamatórias intestinais. Existem intimas relações entre o glúten e outras doenças autoimunes, assim como do glúten com diversos sintomas gastrointestinais.

Confira abaixo algumas  Respostas para dúvidas sobre Glúten

Ele aborda principalmente sobre o Glúten, a Doença Celíaca, sobre pessoas que tem Doenças Inflamatórias Intestinais e não conseguem fechar o Diagnóstico.

Basicamente muitas pessoas ao retirar o Glúten se vêem se uma opção diagnóstica após esse momento inicial. E quando se depara com o Tratamento, com o qual o médico até sugere o desafio do Glúten, reintroduzir o Glúten que pode variar de seis meses a um ano para reativar os marcadores sorológicos na pessoa.

O Paciente tem a seguinte dúvida: “vou voltar a comer aquilo que me fazia mal, estou me sentindo melhor hoje, eu preciso realmente fechar esse diagnóstico ?!?”

Segundo o Dr. Juliano, essa é uma decisão que cabe ao Paciente, justamente porque a decisão vai implicar em todas as condutas que terá durante o dia a dia, na casa, na região, nas limitações sociais e ajustes que serão para o resto da Vida

Em outra pergunta: “Se eu fizer o marcador genético, você vai conseguir fechar meu diagnóstico, apesar de não ter os marcadores genéticos e sorológicos!?!?”

Segundo o Dr. Juliano, os Marcadores genéticos podem ser até ser feitos, mas dentro dos critérios de conclusão diagnóstico não pode ser fechado. Continuará com a mesma dúvida diagnóstica.

Em Pacientes que retiraram o Glúten e depois começaram com Problemas Tireoideanos auto imunes, de rachimoto que está muito ligado à doença celíaca. Envolvendo problemas que predizem uma chance maior de outro cometimento autoimune, porque uma doença auto imune sempre anda muito próxima a outra. E essa é sempre uma grande preocupação.

No final das contas quem vai pesar isso, tomar essa decisão junto ao médico é o paciente. Afinal quem vai vivenciar tudo é o paciente. Quanto a vida, a saúde e se está disposto a “pagar esse preço” para fechar o diagnóstico, para concluir algo que muitas vezes se resolve clinicamente. Porque na maioria das vezes os testes realizados (sorológicos) tem resultado negativo. Outros dados é que a maioria dos Celíacos, o grande percentual não tem endoscopia positiva. Então, muitas vezes, é baseada na clínica do paciente.

Voltamos no primeiro passo do processo: retirar o glúten da alimentação. Como foi quando começou a fazer o tratamento com o médico, que em muitas vezes, mesmo depois do paciente ter feito o teste sorológico com resultado negativo.

 Em seguida, o ideal é testar cada alimento, para perceber o que faz bem e o que não faz. Assim, saberá o que vai manter ou não na sua vida.

Segundo, Dr. Juliano, não 1 e nem 10 casos em que pacientes que ele atende que resolveram a situação clinicamente, pois os diagnósticos não se fechavam. Não se tinha conclusão do diagnóstico por mais que se tentasse de tudo.

O que se consegue é ajustar a alimentação de acordo com a Clínica do Paciente. Respeitando a individualidade de cada caso. Que o corpo do Paciente demanda dentro do que precisa. E isso é o mais importante.

Aproveitando o assunto sobre dúvidas sobre  Glúten, temos uma sugestão a fazer. Pegue uma cópia do nosso e-book gratuito de nossa série sem glúten: receitas de pães.

Respostas para dúvidas sobre Glúten - Ebook Pães sem Glúten

Respostas para dúvidas sobre Glúten - Ebook Pães sem Glúten

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.